Essência Raiz

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Canela para Gases e Cólicas: Remédio Natural Eficaz

Resumo: Este artigo explora os detalhes da Cinnamomum verum J. Presl, mais conhecida como canela verdadeira. Originária do Sri Lanka e do sudoeste da Índia, a canela é uma árvore aromática amplamente cultivada em todo o mundo, incluindo o Brasil. Seu óleo essencial, que contém cinamaldeído como principal componente, é conhecido por suas propriedades únicas. Tradicionalmente, a canela é usada para tratar problemas digestivos leves, falta de apetite e gases. No entanto, é importante considerar suas contraindicações e possíveis efeitos adversos.

Nome Científico: Cinnamomum verum J. Presl
Família: Lauraceae
Nomes Populares: Canela, canela-verdadeira, canela-de-cheiro, canela-rainha, canela-da-índia, canela-de-tubo, canela-do-Ceilão.

Descrição Botânica: A canela, também conhecida como Cinnamomum verum J. Presl, é uma árvore aromática que atinge de 6 a 12 metros de altura. Suas folhas ovadas ou ovado-lanceoladas são trinervadas, e suas flores, de cor esverdeado-amarelada, formam racemos ramificados em panículas terminais. Seu fruto, do tipo drupa ovóide, contém uma semente elipsoide. Originária do Sri Lanka e do sudoeste da Índia, a canela é cultivada em diversas partes do mundo, inclusive no Brasil.

Fitoquímica: A canela é reconhecida por seu óleo essencial, que pode chegar a 4% de sua composição e é rico em cinamaldeído. Além disso, contém ácido cinâmico, eugenol, linalol, mucilagem, tanino, diterpenos com propriedades inseticidas, proantocianinas e açúcares, como sacarose, frutose e manitol, que contribuem para seu sabor adocicado.

Marcador: Cinamaldeído

Alegações: A canela é tradicionalmente utilizada para tratar a falta de apetite, perturbações digestivas com cólicas leves, flatulência (gases) e sensação de plenitude gástrica.

Parte Utilizada: Casca

Via de Administração: Oral

Uso: Adulto

Posologia e Forma de Uso: Recomenda-se preparar uma decocção com 0,5-2g (equivalente a 1 a 4 colheres de café) em 150 mL (uma xícara de chá). Pode ser consumida de 2 a 6 vezes ao dia.

Contraindicações: Não é aconselhável o uso durante a gravidez.

Efeitos Adversos: Podem ocorrer reações alérgicas na pele e mucosas.

REFERÊNCIAS:
BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução da Diretoria Colegiada n. 10, de 9 de março de 2010. Dispõe sobre a notificação de drogas vegetais junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Diário Oficial [da] União da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 10 mar. 2010d. Não paginado.
GARCIA, AA. et al. Fitoterapia. Vademécum de prescripción. Plantas medicinales. 3ª ed. 1999.
GRUENWALD, J et al. PDR for herbal medicines. 2000.
WITCHL, M et al. Herbal drugs and phytopharmaceuticals. A handbook for practice on a scientific basis. 3 ed. Medpharm. CRC Press. Washington. 2004.

Eduardo Maia

CEO EDUARDO MAIA

Farmacêutico & Fitoterapeuta Clínico
Consultor Técnico Regulatório
Professor Digital

Você pode gostar de...

livro e ebook chás medicinais

Chás Medicinais:
Utilização Segura e Eficaz
Disponível em ebook e na versão impressa.

Canela em pó 50g 
(Cinnamomum verum)
Adquira agora em nossa loja virtual.

curso capsfito

Curso Online 100% GRÁTIS 
Disponível para todos com interesse em aprender mais sobre plantas medicinais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *